Para comemorar o 15° aniversário e o lançamento da 34º edição da Revista Brasileira de Pós-Graduação (RBPG), a CAPES organizou um simpósio com os autores dos artigos do periódico, cujo tema é Ciência na Escola. Reformulada, a publicação volta com novidades depois de dois anos sem ser veiculada. Zena Martins, diretora de Programas e Bolsas no País (DPB), afirmou que a “revista preenche uma importante lacuna na divulgação das pesquisas e na disseminação do conhecimento da pós-graduação brasileira”. Anderson Correia, presidente da CAPES, agradeceu a presença de todos e explicou que a melhor forma de disseminar o conteúdo científico e educacional das universidades é por meio de revistas, feiras e congressos. “Agora estamos fazendo a retomada da RBPG com o objetivo de levar esse conteúdo para dentro das escolas públicas, particulares, para acesso dos professores da educação básica e toda a comunidade científica nacional”. Entre as mudanças na Revista estão a adoção do modelo 100% digital e gratuito, o fim da exigência de que o editor-chefe seja servidor da CAPES, a publicação de artigos com fluxo contínuo, a redução do prazo de avaliação dos artigos submetidos de 90 para 30 dias, a participação de pesquisadores estrangeiros e novas sessões - Artigos, Dossiês Temáticos e Ensaios. Diogo de Souza, editor-chefe, comemorou a volta da Revista e disse que durante 15 anos “a RBPG publicou mais de 400 artigos e teve um papel muito importante. Em 2018, deixou de funcionar e, agora, no final de 2019 foi proposto para a comunidade cientifica brasileira, com o apoio de toda a infraestrutura da CAPES, a retomada da publicação da revista”. Com uma média anual de 80 mil visitas na página on-line, a RBPG volta com metas ainda maiores. “Daqui um ano e meio vamos equalizar o internacional. Seremos uma revista de respeito e inserção internacional e todas as atividades de pesquisa que serão publicadas. Será um marco na ciência, na educação e no ensino internacional”, finalizou Diogo de Souza.