A formação docente em programas de pós-graduação em Engenharia de uma universidade federal brasileira: diagnóstico e perspectivas

Dirléia dos Santos Lima, Luciano Andreatta-da-Costa

Resumo


Neste trabalho, foi investigada a formação docente na pós-graduação stricto sensu em Engenharia. Como suporte teórico, o artigo recorreu aos autores que tratam do tema da Educação em Engenharia e às reflexões acerca do fazer docente da área. A pesquisa é quantitativa de natureza aplicada, caracterizada como exploratória, e foi realizada com alunos dos programas de pós-graduação em Engenharia de uma universidade federal. Acima de 40% dos pós-graduandos que responderam o questionário têm interesse na carreira docente, mas a preparação específica para o exercício da docência é quase inexistente nos cursos que realizam, apenas se atrelando ao estágio de docência que, para mais de 60% dos respondentes, é insuficiente. Por isso, faz-se necessário que os programas de pós-graduação pensem na inclusão, em suas grades curriculares, de disciplinas que ofereçam uma formação didático-pedagógica, possibilitando àqueles que têm interesse em seguir na carreira acadêmica uma formação docente consistente.


Palavras-chave


Formação Docente. Docente-Engenheiro. Pós-Graduação em Engenharia. Docência na Engenharia.

Texto completo:

PDF

Referências


BABBIE, E. Métodos de Pesquisas de Survey. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2001.

BRESSANE, A. et al. Abordagem construtivista integrando o ensino, a pesquisa e a aplicação à realidade: o caso da pós-graduação em Ciências Ambientais da Unesp Sorocaba. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, DF, v. 12, n. 27, p. 251-276, 2015.

CAMPELO, R. P. M. et al. Uma nova abordagem do estágio docência para Ciências Biológicas. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, DF, v. 7, n. 14, p. 507-518, 2010.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. Portaria nº 76, de 14 de abril de 2010. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 19 abr. 2010. Seção 1, p. 31-32. Disponível em: . Acesso em: 1 mar. 2017.

CUNHA, M. I. O lugar da formação do professor universitário: o espaço da pós-graduação em educação em questão. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 9, n. 26, p. 81-90, 2009.

DANTAS, C. M. M. Docentes engenheiros e sua preparação didático-pedagógica. Revista de Ensino de Engenharia, Passo Fundo, v. 33, n. 2, p. 45-52, 2014.

______. O desenvolvimento da docência nas engenharias: um estudo na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). 2011. 122 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.

DWEK, M.; MOTTA, A. C. G. D.; THIOLLENT, M. J. M. Relato de experiência da disciplina “Seminários de Docência”, do Programa de Engenharia de Produção da COPPE/UFRJ. Revista Docência do Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 5, n. 1, p. 37-66, 2015.

FRANCO, S. R. K.; Ensino e construção de conhecimento: é possível pensar o ensino de Engenharia como construção de conhecimento? In: COSTA, L. A.; NIETZKE, J. A. (Org.). A educação em Engenharia: fundamentos teóricos e possibilidades didático-pedagógicas. Porto Alegre: UFRGS Editora, 2012. p. 15-26.

GERAB, I. F. et al. Avaliação da disciplina Formação Didático-Pedagógica em Saúde: a ótica dos pós-graduandos. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, DF, v. 11, n. 24, p. 533-552, 2014.

LAUDARES, J. B. A descoberta da docência por engenheiros-professores e suas representações. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO DE ENGENHARIA, 38., 2010, Fortaleza. Anais… Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 2010.

MAGALHÃES, R. C. B. P. et al. Formação docente na pós-graduação stricto sensu: experiências na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, DF, v. 13, n. 31, p. 559-582, 2016.

MASETTO, M. T. Competência pedagógica do professor universitário. São Paulo: Summus, 2003.

MATOS, M. M.; IAOCHITE, R. T. A formação do professor universitário do curso de engenharia: exploração inicial. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO – EDUCERE, 11., 2013, Curitiba. Anais… Curitiba: Pontifícia Universidade Católica do Paraná, 2013.

OLIVEIRA, H. B. et al. A dimensão pedagógica na formação de professores na pós-graduação dos cursos de física, engenharia mecânica e ciências da saúde da UFU e UMG. História e Diversidade, Cáceres, v. 2, n. 1, p. 155-171, 2013.

OLIVEIRA, D. A.; VIEIRA, L. M. F. (Coord.). Sinopse do Survey Nacional: pesquisa trabalho docente na educação básica no Brasil. Belo Horizonte: Grupo de Estudos sobre Política Educacional e Trabalho Docente, 2010.

PEREIRA, T. R. D. S. et al. Professores engenheiros: processo de construção da prática pedagógica no curso de Engenharia de Produção Civil da Uneb. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO DE ENGENHARIA, 40., 2012, Belém. Anais… Belém: Universidade Federal do Pará, 2012.

PEREIRA, L. R.; ANJOS, D. D. O professor do ensino superior: perfil, desafios e trajetórias de formação. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO SUPERIOR – FORMAÇÃO E CONHECIMENTO, 2014, Sorocaba. Anais… Sorocaba: EdUniso, 2014.

PINTO, D. P.; OLIVEIRA, V. F. Reflexões sobre a prática do engenheiro-professor. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO DE ENGENHARIA, 40., 2012, Belém. Anais… Belém: Universidade Federal do Pará, 2012.

REIS, C. A. C. A formação do professor de engenharia. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA, 1., 2008, Belo Horizonte. Anais… Belo Horizonte: Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, 2008.

SILVEIRA, M. H. Docência, educação e tecnologia: aproximações. In: ENCONTRO DE ENSINO DE ENGENHARIA, 7., 2001, Petrópolis. Anais… Petrópolis: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2001.

SILVEIRA, D. T.; CÓRDOVA, F. P. A pesquisa científica. In: GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. (Org.). Métodos de pesquisa. Porto Alegre: UFRGS Editora, 2009. p. 31-42.

SOARES, S. R.; CUNHA, M. I. Programas de pós-graduação em Educação: lugar de formação da docência universitária? Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, DF, v.7, n. 14, p. 577-604, 2010.

ZANROSSO, C. D. et al. Operação café passado: uma perspectiva didático-pedagógica para o ensino em engenharia química. Química Nova, São Paulo, v. 40, n. 8, p. 957-962, 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.21713/2358-2332.2017.v14.1450