O compartilhamento do conhecimento entre pesquisadores nacionais e internacionais do programa Ciência sem Fronteiras

Paulo Henrique de Almeida, Helena Fátima Nunes Silva, Fernanda Cristina Barbosa Pereira Queiroz

Resumo


O compartilhamento de conhecimento é processo fundamental para geração de novos saberes nas organizações e países. O objetivo deste artigo é analisar as formas de compartilhamento de conhecimento estabelecidas entre pesquisadores do exterior e seus colaboradores no Brasil, participantes do Programa Ciência sem Fronteiras. É uma pesquisa mista e descritiva, que faz uso de um questionário on-line para a coleta de informações. Utiliza, especialmente, a análise fatorial para os dados obtidos mediante as questões fechadas e a análise de conteúdo para o tratamento das respostas subjetivas. Como resultado, observa-se que o compartilhamento se dá pelo diálogo em reuniões, seminários e elaboração de artigos, com influência de fatores individuais e coletivos, organizacionais e de diferenças culturais. O método utilizado mostrou-se adequado para sua replicação em outros grupos e programas de cooperação científica internacional.


Palavras-chave


Mobilidade Acadêmica Internacional. Compartilhamento do Conhecimento. Programa Ciência sem Fronteiras. Pesquisadores Internacionais.

Texto completo:

PDF

Referências


ALAVI, M.; LEIDNER, D. Review: knowledge management and knowledge management systems. MIS Quarterly, Minneapolis, v. 25, n. 1, p. 107-136, 2001.

ALBAGLI, S. Ciência aberta em questão. In: ALBAGLI, S.; MACIEL, M. L.; ABDO A. H. Ciência aberta, questões abertas. Brasília: IBICT; Rio de Janeiro: Unirio, 2015.

ARDICHVILI, A. Learning and knowledge sharing in virtual communities of practice: motivators, barriers, and enablers. Advances in Developing Human Resources, Thousand Oaks, v. 10, n. 4, p. 541-554, 2008.

ASAD, T. The concept of cultural translation in British social anthropology. In: CLIFFORD, J.; MARCUS, G.E. (Ed.). Writing culture: the poetics and politics of ethnography. Los Angeles: University of California Press, 1986. p. 141-164.

BARTOL, K. M.; SRIVASTAVA, A. Encouraging knowledge sharing: the role of organizational reward systems. Journal of Leadership and Organization Studies, Thousand Oaks, v. 9, n. 1, 2002.

BOCK, G. et al. Behavioral intention formation in knowledge sharing: examining the roles of extrinsic motivators, social-psychological forces, and organizational climate. MIS Quarterly, Minneapolis, v. 29, n. 1, p. 87-111, 2005.

BOUSARI, R. G.; HASSANZADEH, M. Factors that affect scientists’ behavior to share scientific knowledge. Collnet Journal of Scientometrics and Information Management, Istanbul, v. 6, n. 2, p. 215-227, 2012.

BRASIL. Ciência Sem Fronteiras: o que é? Brasília, DF: Ministério da Educação, Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, [201-]. Disponível em: . Acesso em: 15 dez. 2015.

CABRAL; T. L. O.; SILVA, J. E. O.; SAITO, C. E. Realidade do intercâmbio e da Mobilidade Acadêmica na universidade Federal de Santa Catarina. In: CONGRESSO INTERNACIONAL IGLU, 2. COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO UNIVERSITÁRIA NA AMÉRICA DO SUL, 11. 2011, Florianópolis. Anais… Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2011.

COLEMAN, J. S. Foundations of social theory. Cambridge, MA: Belknap Press, 1990.

DELGADO, A. A. S. Compartilhar conhecimento: estudo em um grupo de extensão universitária. 2011. 111 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia e Gestão do Conhecimento) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

DI CHIARA, I. G.; ALCARÁ, A. R.; TOMAÉL, M. I. Tipos de Compartilhamento de informação e do conhecimento no ambiente de P&D. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 20, n. 2, p. 105-118, maio/ago. 2010.

DRAGO, I.; SILVA, H. F. N. Contribuições do movimento nós podemos Paraná: criação e compartilhamento de conhecimentos nos núcleos locais de trabalho. Düsselfdorf: Novas Edições Acadêmicas, 2015.

EDLER, J.; FIER, H.; GRIMPE, C. International scientist mobility and the locus of knowledge and technology transfer. Research Policy, Amsterdam, v. 40, p. 791-805, 2011.

GARVIN, D. A. Construindo a organização que aprende. In: HARVARD BUSINESS REVIEW. Gestão do conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, 2000. p. 50-81.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 2010.

HACKETT, B. Beyond knowledge management: new ways to work & learn. New York: Conference Board, 2000. Disponível em < http://www.providersedge.com/docs/km_articles/beyond_km_-_new_ways_to_work_and_learn.pdf>. Acesso em 19 dez. 2017.

HAIR, J. F. et al. Análise multivariada de dados. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

HSU, I. Enhancing employee tendencies to share knowledge: case studies on nine companies in Taiwan. International Journal of Information Management, Amsterdam, v. 26, n. 4, p. 326-338, 2006.

IPE, M. Knowledge sharing in organizations: a conceptual framework. Human Resource Development Review, Thousand Oaks, v. 2, n. 4, p. 337-359, dec. 2003.

JONKERS K.; CRUZ-CASTRO L. Research upon return: the effect of international mobility on scientific ties, production and impact. Research Policy, Amsterdam, n. 42, p. 1366-1377, 2013.

KIRPITCHENKO, L. Locating cosmopolitanism within academic mobility. Cosmopolitan Civil Societies Journal, Sidney, v. 6, n. 1, p. 56-75, 2014.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. D. A. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

LIN, C. P. To share or not to share: modeling knowledge sharing using exchange ideology as a moderator. Personnel Review, Bingley, v. 36, n.3, p. 457-475, 2007.

LIN, H. Knowledge sharing and firm innovation capability: an empirical study. International Journal of Manpower, Bingley, v. 28, n. 3-4, p. 315-332, 2007.

LIN, H. F.; LEE, G. G. Perceptions of senior managers toward knowledge-sharing behavior. Management Decision, Bingley, v. 42 n. 1, p. 108-25, 2004.

LOMBAS, M. L. S. A mobilidade internacional de pós-graduandos e pesquisadores e a internacionalização da produção do conhecimento: efeitos de uma política pública no Brasil. 2013. 204 f. Tese (Doutorado em Sociologia) – Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2013.

LOPES, J. O fazer do trabalho científico em ciências sociais. Recife: Editora UFPE, 2006.

NAHAPIET, J.; GHOSHAL, S. Social capital, intellectual capital, and the organizational advantage. Academy of Management Review, Briarcliff Manor, v. 23, n. 2, p. 242-266, 1998.

NONAKA, I. A dynamic theory of organizational knowledge creations. Organization Science, Hanover, v. 5, n. 1, p. 14-37, 1994.

NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. The knowledge – creating company. New York: Oxford University Press, 1995.

NONAKA, I.; TOYAMA, R. E.; KONNO, N. SECI, Ba and leadership: a unified model of dynamic knowledge creation. Long Range Planning, Amsterdam, v. 33, n. 1, p. 5-34, 2000.

QUEIROZ, F. C. B. P.; SILVA, H. F. N.; QUANDT, C. O. Formas compartilhamento de informação e do conhecimento na cooperação internacional de pesquisadores. Informação e Sociedade, João Pessoa, v. 25, n. 3, p. 147-161, 2015.

SATO, K. A. S.; SILVA, H. F. N.; DRAGO, I. A gestão do conhecimento sob a perspectiva das sete dimensões: o caso do projeto perfis profissionais para o futuro da indústria. Informação e Informação, Londrina, v. 18, n. 1, p. 142-168, 2013. Disponível em . Acesso em: 6 jan. 2016.

SILVA, H. F. N. Criação e compartilhamento de conhecimento em comunidades de prática: uma proposta metodológica. 2004. 216 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2004.

SVEIBY, K. E. A nova riqueza das organizações: gerenciando e avaliando patrimônios de conhecimentos. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

TAKEUCHI, H.; NONAKA, I. Gestão do conhecimento. Porto Alegre: Bookman, 2008.

TORRES, T. Z. Colaboratórios em Instituições de PD&I: compartilhamento e disseminação do conhecimento. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO, 2011, Ponta Grossa. Anais… Ponta Grossa: Universidade Estadual de Ponta Grossa, 2012.

VON KROGH, G.; ICHIJO, K.; NONAKA, I. Facilitando a criação de conhecimento: reinventando a empresa com o poder da inovação contínua. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

WASKO, M.; FARAJ, S. Why would I share? Examining social capital and knowledge contribution in electronic networks of practice. MIS Quarterly, Minneapolis, v. 29, n. 1, p. 35-57, 2005.

WESTPHAL, A. M. S. Egresso da primeira chamada do Programa Ciência sem Fronteiras: reflexos no sistema educacional brasileiro (Learning with outcomes). 121 p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.21713/2358-2332.2017.v14.1468