As concepções sobre a docência em Química de estudantes de um programa de pós-graduação

Ana Luiza Quadros, Dayse Carvalho da Silva Martins, Fernando César Silva, Frank Pereira Andrade, Gilson Freitas Silva, Helga Gabriela Aleme, Juliana Cristina Tristão, Leandro José Santos, Sheila Rodrigues Oliveira

Resumo


A formação didático-pedagógica dos docentes que atuam no ensino superior tem recebido mais atenção da comunidade científica na última década. Este estudo traça um perfil dos egressos do Programa de Pós-graduação em Química (PPGQ) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) por um período de 11 anos e analisa o preparo e as expectativas dos sujeitos para o exercício da docência, a partir de levantamento realizado no período entre 2000 e 2011. Para realização da pesquisa, foram coletadas informações do programa de pós-graduação, da Plataforma Lattes e do questionário aplicado, com intuito de conhecer as impressões dos estudantes sobre a experiência docente oferecida no decorrer do curso e sobre as suas perspectivas em relação ao mercado de trabalho após a conclusão. As informações obtidas evidenciam que os pós-graduandos têm conhecimento limitado sobre a docência e sentem a necessidade de uma formação didático-pedagógica mais consistente.

Palavras-chave


Ensino Superior. Pós-Graduação. Formação de Professores de Química.

Texto completo:

PDF

Referências


ARROIO, A.; RODRIGUES FILHO, U. P.; SILVA, A. B. F. A formação do pós-graduando em química para a docência em nível superior. Química Nova, São Paulo, v. 29, n. 6, p. 1387-1392, nov./dez. 2006.

ARROIO, A. et al. A prática docente na formação do pós-graduando em química. Química Nova, São Paulo, v. 31, n. 7, p. 1888-1891, 2008.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, de 5 de outubro de 1988. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 5 out. 1988. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2017.

BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Ofício circular 001/2010. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2010. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2017.

CARVALHO, A. M. P.; GIL-PÉREZ, D. Formação de professores de ciências: tendências e inovações. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

CUNHA, M. I. O professor universitário na transição dos paradigmas. Araraquara: JM, 1988.

CUNHA, M. I. Impactos das políticas de avaliação externa na configuração da docência. In: ROSA, D. G.; SOUZA, V. C. (Org.). Políticas organizativas e curriculares, educação inclusiva e formação de professores. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. v. 1, p. 39-56.

CUNHA, A. M. O.; BRITO, T. T. R.; CICILLINI, G. A. Dormi aluno(a)… acordei professor(a): interfaces da formação para o exercício do Ensino Superior. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 29., 2006, Caxambu. Anais… Caxambu: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, 2006.

DAVID, R. S. Docência na contemporaneidade: desafios para docentes no ensino superior. Caderno de Letras, Pelotas, n. 27, p. 233-240, jul./dez. 2016,

DURANA, J. M. G. Formación permanente del professorado universitario. Revista Iberoamericana de Educación, Madrid, v. 43, n. 2, p. 1-7, jun. 2007.

ELLIOT, J. Recolocando a pesquisa-ação em seu lugar original e próprio. In: GERALDI, C. M. G.; FIORENTINI, D.; PEREIRA, E. M. A (Org.). Cartografias do trabalho docente. Campinas: Mercado de Letras, 1998. p. 137-152.

FEITOSA, J. P. A. Construindo o estágio de docência da pós-graduação em química. Química Nova, São Paulo, v. 25, n. 1, p. 153-158, jan./fev. 2002.

FELICÍSSIMO, A. M. P. et al. Prática de ensino de Química no 3º grau: uma experiência no curso de pós-graduação. Química Nova, São Paulo, v. 14, n. 2, p. 122-124, abr. 1991.

FERNANDES, C. M. B. Formação do professor universitário: tarefa de quem? In: MASETTO, M. T. (Org.). Docência na universidade. Campinas: Papirus, 1998. p. 95-112.

FONTANA, R. A. C. Como nos tornamos professoras? Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

FREIRE, P.; SHOR, I. Medo e ousadia: o cotidiano do professor. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

FREITAS, H. C. L. A reforma do ensino superior no campo da formação dos profissionais da educação básica: as políticas educacionais e o movimento dos educadores. Educação e Sociedade, Campinas, v. 20, n. 68, p. 17-44, dez. 1999.

GARCIA, M. M. A.; HYPOLITO, A. M.; VIEIRA, J. S. As identidades docentes como fabricação da Docência. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 1, p. 45-56, 2005.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez, 2001.

JUNGES, K. S.; BEHRENS, M. A. Prática docente no Ensino Superior: a formação pedagógica como mobilizadora de mudança. Perspectiva, Florianópolis, v. 33, n. 1, p. 285-317, jan./abr. 2015.

LAUXEN, S. L. A docência no Ensino Superior: saberes e práticas. Revista Eventos Pedagógicos, Sinop, v. 5, n. 3, p. 138-151, ago./out. 2014.

LUCKESI, C. C. O Papel da didática na formação do educador. In: CANDAU, V. M. (Org.). A didática em questão. Petrópolis: Vozes, 1996. p. 23-30.

MAGALHÃES, S. M. A. Trabalho, pesquisa e ensino: tensões e desafios para a docência no ensino superior. Psicologia: Ensino & Formação, São Paulo, v. 4, n. 1, p. 60-78. 2013.

MAGALHÃES, R. C. B. P. et al. Formação docente na pós-graduação stricto sensu: experiências na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, v. 13, n. 31, p. 559-582, maio/ago. 2016.

MASETTO, M. T. Reconceptualizando o processo ensino-aprendizagem no Ensino Superior e suas consequências para o ambiente de aula. In: ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICAS DE ENSINO, 9., 1998, Águas de Lindóia. Anais… Águas de Lindóia: Faculdade de Educação da USP, 1998.

NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1995, p. 15-33.

PACHANE, G. G. Teoria e prática na formação de professores universitários: elementos para discussão. Publicatio UEPG, Ponta Grossa, v. 13, n. 1, p. 13-24, jun. 2005.

______. Formação pedagógica de pós-graduandos para a atuação docente no ensino superior: a experiência da Unicamp. Educere et Educare: Revista de Educação, Cascavel, v. 2, n. 4, p. 219-233, jul./dez. 2007.

PENIN, S. T. S. A formação de professores e a responsabilidade das universidades. Estudos Avançados, São Paulo, v. 15, n. 42, p. 317-332, mai./ago. 2001.

PEREIRA, E. M. A. Professor como pesquisador: o enfoque da pesquisa-ação na prática docente. In: GERALDI, C. M. G.; FIORENTINI, D.; PEREIRA, E. M. A. (Org.). Cartografias do trabalho docente. Campinas: Mercado de Letras, 1998. p. 153-181.

PERRENOUD, P. Construir as competências desde a escola. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2001.

______. A prática reflexiva no ofício do professor: profissionalização e razão pedagógica. Porto Alegre: Artmed, 2002.

PIMENTA, S. G. Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez, 1999.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no ensino superior. São Paulo: Cortez, 2002.

PIRES, E. D. P. B.; ALMEIDA, D. C. M. N.; JESUS, D. C. Docência universitária: o olhar do aluno: um estudo das representações sociais de estudantes universitários sobre o “bom professor”. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 9, n. 15, p. 187-208, jul./dez. 2013.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. O programa: apresentação. Belo Horizonte, 2017. Disponível em: . Acesso em: 13 ago. 2017.

QUADROS, A. L. Aulas no ensino superior: uma visão sobre os professores de disciplinas científicas na licenciatura em Química da UFMG. 2010. 291 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010.

QUADROS, A. L. et al. Os professores que tivemos e a formação da nossa identidade como docentes: um encontro com nossa memória. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 7, n 1, p. 1-8, ago. 2005.

QUADROS, A. L. et al. Percepção dos pós-graduandos em química da Universidade Federal de Minas Gerais sobre a própria formação docente. Química Nova, São Paulo, v. 34, n. 5, p. 893-898, 2011.

SALES, M. P. S.; MACHADO, L. B. Docência no ensino superior: novo contexto, novas configurações e representações. Atos de Pesquisa em Educação, Blumenau, v. 8, n. 2, p. 500-529, maio/ago. 2013.

SEVERINO, A. J. Da docência no ensino superior: condições e exigências. Comunicações: Revista do Programa de Pós-Graduação da Universidade Metodista de Piracicaba, Piracicaba, v. 20, n. 1, p. 43-52, jan./jun. 2013.

SCHÖN, D. A. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1995. p. 77-91.

______. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2000.

TEJEDOR, F. J. T.; MELIÁ, J. M. J. La evaluación del profesorado de universitario en España. Revista Electrônica de Investigación Educativa, Baja California, v. 10, p. 1-29, 2008. Número especial.

TEODORO, D. L. et al. Formação docente no ensino superior de Química: contribuições dos programas de aperfeiçoamento de ensino. Química Nova, São Paulo, v. 34, n. 4, p. 714-719, 2011.

ORGANIZACIÓN DE LAS NACIONES UNIDAS PARA LA EDUCACIÓN, LA CIENCIA Y LA CULTURA. La educación superior en el siglo XXI: visión y acción. In: CONFERENCIA MUNDIAL SOBRE LA EDUCACIÓN SUPERIOR, 5-9 out. 1998, París. Anais… París: Unesco, 1998. Disponível em: . Acesso em: 13 ago. 2017.

VALENTE, G. S. C.; VIANA, L. O. Da formação por competências à prática docente reflexiva. Revista Iberoamericana de Educacíon, Madrid, v. 48, n. 4, p. 1-7, fev. 2009.

VEIGA, I. P. A. Formação de professores para a Educação Superior e a diversidade da docência. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 14, n. 42, p. 327-342, maio/ago. 2014.

VIEIRA, R. A. formação pós-graduada e docência no ensino superior: mapeamento das discussões sobre o estágio de docência na RBPG/Capes. Revista Contrapontos, Itajaí, v. 13, n. 2, p. 94-101, maio/ago. 2013.

ZEICHNER, K. Novos caminhos para o practicum: uma perspectiva para os anos 90. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992. p. 115-138.




DOI: http://dx.doi.org/10.21713/2358-2332.2017.v14.1484