A pós-graduação e a formação de recursos humanos para inovação

Carlos Benedito Martins, Ana Lúcia Delgado Assad

Resumo


O presente trabalho constitui a síntese de uma pesquisa realizada por solicitação do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos do Ministério da Ciência e Tecnologia, que tinha por objetivo central examinar as relações entre a pós-graduação nacional e o processo de inovação. A investigação procurou identificar as percepções dos diferentes atores que atuam tanto nos programas de pós-graduação quanto no meio empresarial, quanto as relações existentes entre esses dois segmentos. Buscou identificar iniciativas existentes voltadas para fortalecer a formação de recursos humanos para a inovação na pós-graduação, bem como detectar algumas sugestões e recomendações, visando estreitar a interação do meio empresarial com a pós-graduação nacional e incrementar sua participação no processo de inovação. A pesquisa foi baseada em observações de campo, realização de entrevistas com determinados coordenadores de programas de pós-graduação, lideranças acadêmicas e atores que atuam no meio empresarial. Apoiou-se também numa bibliografia internacional e nacional sobre relações entre formação na pós-graduação e setor produtivo. O país possui uma consolidada pós-graduação, que se destaca em termos de produção científica, na formação de profissionais com alta competência científica. No entanto, uma parte signifi - cativa dos recursos humanos formados pela pós-graduação possui pouco conhecimento do processo de inovação e do mercado que poderá atuar. Este não é um cenário exclusivamente brasileiro, mas se repete em maior ou menor proporção em outros países. Enfocando o contexto brasileiro, a pesquisa indicou que determinadas mudanças são possíveis visando ao incremento das relações entre esses dois segmentos. Nesse sentido, através de ações públicas é possível incentivar a parceria público-privada a incorporar mestres e doutores em empresas, incrementar a oferta de oportunidades de treinamento em empresas durante a pós-graduação e realizar mudanças curriculares em determinados programas. No entanto, essas e outras mudanças exigem uma profunda mudança de mentalidade tanto dos atores que atuam na pós-graduação nacional quanto do meio empresarial e não são de responsabilidade única da universidade, mas deve envolver todos os atores neste processo, cada um deles com sua cota de responsabilidade.


Palavras-chave


Pós-graduação. Inovação. Recursos humanos para inovação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21713/2358-2332.2008.v5.157