A LIGA ACADÊMICA DE DIREITO CONSTITUCIONAL DO NORTE DE MINAS GERAIS

##plugins.themes.bootstrap3.article.sidebar##

Resumo

Repensar o ensino e a educação no Brasil de modo geral é imperativo visto que o paradigma no Brasil ainda é de um ensino com bases tradicionais.  No ensino jurídico isso não é diferente, mostrando-se frequentemente formalista e com aprendizagem compartimentada pautada na acumulação de informações. A Extensão Universitária vive um momento de reconhecimento crescente como um verdadeiro pilar de formação intelectual na academia. Nesse contexto, o presente artigo pretende abordar e criticizar conceitos e aspectos formativos da atividade extensionista para um curso de Direito, mostrando a experiência exitosa da primeira liga acadêmica de Direito Constitucional na região extrema do Norte de Minas Gerais, fundada em uma instituição privada que é a mais próxima para uma grande população porém também cercada de desafios de acesso como o transporte e rodovias, além de limitações de tempo e finanças dos estudantes.  Defende-se no texto a possibilidade de um outro olhar para o ensino aprendizagem pautado no discente como autor principal do processo.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Autores
  • Wellem Ribeiro da Silva
Biografia
Referências

1. BOSI, Antônio de Pádua. A precarização do trabalho docente nas instituições de ensino superior do Brasil nesses últimos 25 anos. Educ. Soc., Campinas , v. 28, n. 101, p. 1503-1523, Dec. 2007 . Disponível em: . Acesso em: 08 Dez 2019.
2. CAPELLA, Juan Ramón. A aprendizagem da aprendizagem: uma introdução ao estudo do Direito. Belo Horizonte: Fórum, 2011.
3. FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 43. ed., São Paulo: Paz e Terra, 2011.
4. FORPROEX. Política Nacional de Extensão Universitária. Manaus: FORPROEX, 2012. Disponível em: http://proex.ufsc.br/files/2016/04/Pol%C3%ADtica-Nacional-de-Extens%C3%A3o-Universit%C3%A1ria-e-book.pdf. Acesso em: 01 de Ago. 2018.
5. LOBO, M. B. C. M. As Políticas de Gestão do Corpo Docente das IES Privadas Brasileiras. Artigo publicado pelo NUPES/USP em setembro de 2003. Disponível em:< http://nupps.usp.br/downloads/docs/dt0305.pdf>. Acesso em: 8 dez 2019.
6. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução nº 7, de 18 de dezembro de 2018. Estabelece as Diretrizes para a Extensão na Educação Superior Brasileira e regimenta o disposto na Meta 12.7 da Lei nº 13.005/2014, que aprova o Plano Nacional de Educação (...). Disponível em: . Acesso em: 04 de set 2019.
7. NOGUEIRA, M. D. P. (Org.). Avaliação da Extensão Universitária: práticas e discussões da comissão permanente de avaliação da Extensão. Coleção Extensão Universitária 8. Belo Horizonte: FORPROEX/CPAE; PROEX/UFMG, 2013. 165p.
8. PAULINO, Danilo Borges et al. WhatsApp® como Recurso para a Educação em Saúde: Contextualizando Teoria e Prática em um Novo Cenário de Ensino-Aprendizagem. Rev. Bras. Educ. Méd, v. 42, n. 1, p. 171-180, 2018.
9. SANTOS, Boaventura Souza. A Universidade no século XXI. São Paulo: Cortez Editora, 2004.
10. SALGADO FILHO, N. Ligas Acadêmicas: veículo de interação com a comunidade. Universidade Federal do Maranhão (UFMA), 2007. Disponível em: . Acesso em: 15 dez 2019.
11. SILVA, José Afonso. O Constitucionalismo Brasileiro: Evolução Institucional. São Paulo, Malheiros 2011.
12. Silva SA, Flores O. Ligas Acadêmicas no processo de formação dos estudantes. Rev Bras Educ Méd. 2015;39(3):410-25.
13. STRECK, Lenio. Hermenêutica Jurídica e(m) Crise: Uma Exploração Hermenêutica da Construção do Direito. 10. ed. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2011. p.97
14. VIEIRA, Rosangela Souza. O Papel das tecnologias da informação e comunicação na educação a distância: um estudo sobre a percepção do professor/tutor. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, v. 10, 2011.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##


Como Citar

RIBEIRO DA SILVA, W. A LIGA ACADÊMICA DE DIREITO CONSTITUCIONAL DO NORTE DE MINAS GERAIS. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 16, n. 35, p. 1-15, 24 jun. 2020.

Seção

Artigo

Publicado:

Jun 24, 2020
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

  • Detêm os direitos autorais sobre a obra e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution  que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.
  • Possuem autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista, com reconhecimento de autoria e de publicação inicial nesta revista.
  • Têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho on-line (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), desde que citada sua publicação inicial nesta revista, uma vez que isso pode gerar alterações.

Além disso, os autores declaram que:

  • Todas as afirmações contidas no manuscrito são fatos, são verdadeiras ou baseadas em pesquisa empírica ou científica.
  • O uso de qualquer marca registrada ou direito autoral dentro do manuscrito foi creditado a seu proprietário ou a permissão para usar o nome foi concedida.