INTERSECÇÃO ENTRE A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES E AS VÁRIAS TIPOLOGIAS DE SABERES DOCENTES NAS PESQUISAS BRASILEIRAS

##plugins.themes.bootstrap3.article.sidebar##

Resumo

Pesquisas sobre a temática de saberes docentes evidenciaram que a complexidade dos eventos em sala de aula exige mais do que apenas a mobilização de saberes, o professor deve diariamente construir e reconstruir seus conhecimentos. Assim, a formação continuada se configura em um processo ímpar de ressignificação da prática profissional do professor. O objetivo deste trabalho é caracterizar a intersecção entre as discussões sobre os saberes docentes e a formação continuada de professores em periódicos brasileiros, utilizando o método da revisão sistemática. Como resultados constatou-se que a área de matemática é a que mais realiza essa intersecção, sendo o Ensino Fundamental o principal foco. A pesquisa apontou, ainda, que as investigações na interface formação continuada e saberes docentes se encontram polissêmicas e polifônicas, não sendo possível identificar tendências teórico-metodológicas.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Autores
Biografia
Referências

AMADOR, J. T.; NUNES, C. S. C. Formação continuada de professores: análise teórica especializada de concepções, modelos e dimensões. Revista @mbienteeducação, v. 12, n. 1 p. 33-49, 2019.
ASSAI, N. D. S.; ARRIGO, V.; BROIETTI, F. C. D. Uma proposta de mapeamento em periódicos nacionais da área de ensino de ciências. REPPE, v. 2, n. 1, p. 150-166, 2018.
BALL, D. L.; THAMES, M. H.; PHELPS, G. Content knowledge for teaching: What makes it special? Journal of Teacher Education, v. 59, n. 5, p. 389 - 407, 2008.
BARBOSA NETO, V. P.; COSTA, M. C. Saberes docentes: entre concepções e categorizações. Tópicos Educacionais, v. 22, n. 2, p. 76-99, 2016
BRASIL. Lei N° 13.005/2014 - Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Brasília, 2014. Disponível em: http://pne.mec.gov.br/18-planos-subnacionais-de-educacao/543-plano-nacional-de-educacao-lei-n-13-005-2014. Acesso em: 07 mar. 2020.
BRICCIA, V. Competências docentes em um projeto de inovação para a Educação Científica. 2012. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo.
BRICCIA, V.; CARVALHO, A. M. P. Competências e formação de docentes dos anos inicias para a educação científica. Revista Ensaio, v. 18, n. 1, p. 1-22, 2016.
CAPES. Programa Observatório da Educação (Edital CAPES N° 049/2012. Disponível em: https://capes.gov.br/images/stories/download/editais/Edital_049_ObservatorioEducacao_2012.pdf. Acesso em: 01 set. 2013.
CAPES. Portal de Periódicos CAPES/MEC. Disponível em: https://www.periodicos.capes.gov.br/. Acesso em: 01 set. 2019.
CARVALHO, A. M. P.; GIL-PÉREZ, D. Formação de professores de ciências: tendências e inovações. 10 ed. São Paulo: Cortez Editora, 2011. 128p.
CNPQ. Diretório Dos Grupos de Pesquisa no Brasil-Lattes. Disponível em: http://lattes.cnpq.br/web/dgp. Acesso em: 01 set. 2019.
CONTRERAS, J. A autonomia de professores. 2 ed. São Paulo: Cortez Editora, 2002. 296p.
COOK, D. J.; MULROW, C. D.; HAYNES, R. B. Systematic reviews: Synthesis of best evidence for clinical decisions. Annals of Internal Medicine, v. 126, n. 5, p. 376-380, 1997.
COSTA, A. B.; ZOLTOWSKI, A. P. C. Como escrever um artigo de revisão sistemática. In: KOLLER, S. H.; PAULA COUTO, M. C. P.; HOHENDORFF, J. V. Manual de Produção Científica. Porto Alegre: Penso, 2014. Cap. 3, p.55-70.
FERREIRA, L. H.; KASSEBOEHMER, A. C. Formação inicial de professores de Química: a instituição formadora (re)pensando sua função social. São Carlos: Pedro & João Editores, 2012. 173p.
GAUTHIER, C. et al. Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. 3. ed. Ijuí: Ed. Unijui, 1998. 480p.
GIUSTI, N. M. R.; JUSTO, J. C. R. Contribuições de uma experiência sobre o conteúdo de Tratamento da informação no programa Pró-Letramento em Matemática. Rev. bras. Estud. pedagog, v. 95, n. 241, p. 636-661, 2014.
INEP. Thesaurus Brasileiro da Educação. Disponível em: http://inep.gov.br/thesaurus-brasileiro-da-educacao. Acesso em: 01 set. 2019.
INFORSATO, E. C. O bacharelismo e a crise permanente da formação de professores. Revista on line de Política e Gestão Educacional, v. 20, n. 3, p. 432-443, 2016.
LAUTESCHLAGER, E.; RIBEIRO, A. J. Formação de professores de matemática e o ensino de polinômios. Educação Matemática Pesquisa, v. 19, n. 2, p. 237-263, 2017.
LIMA, D. C.; COUTO, M. E. S.; SANTANA, E. R. S. Mobilização de saberes no processo formativo de professores dos anos iniciais. Educação Matemática Pesquisa, v. 21, n. 1, p. 111-135, 2019.
MARTINS, A. F. P. Ensino de ciências: desafios à formação de professores. Revista Educação em Questão, v. 23, n. 9, p. 53-65, 2005.
MEC. Pró-Letramento: Mobilização pela Qualidade da Educação-2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/pro-letramento. Acesso em: 01 set. 2019.
MENEZES, C. M. A. Educação Continuada de Educadores: Superando Ambiguidades Conceituais. Revista da FAEEPA, v. 12, n. 20, p. 311- 320, 2003.
NUNES, C. M. F. Saberes docentes e formação de professores: um breve panorama da pesquisa brasileira. Educação & Sociedade, v. 22, n. 74, p. 27-42, 2001.
PERRENOUD, P. A prática reflexiva no ofício do professor. Porto Alegre: Artmed, 2002.
RAMAL, A. C. Educação na cibercultura: hipertextualidade, leitura, escrita e aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2002. 268p.
RIO DE JANEIRO. Secretaria de Estado de Educação. Manual de Orientações Nova EJA-2013. Disponível em: http://projetoseeduc.cecierj.edu.br/eja/manual-eja.pdf. Acesso em: 01 set. 2019.
SILVA, C. B.; SOUZA, C. H. M.; CARMO, G. T. Educação de jovens e adultos e nova tecnologias da informação: uma abordagem educacional. Holos, v. 2, n.32, p. 312-325, 2016.
SHULMAN, L. S. Those who understand: knowledge growth in teaching. Educational, v. 15, n. 2, p. 4-14, 1986.
TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 17 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014. 328p.
URZETTA, F. C.; CUNHA, A. M. O. Análise de uma proposta colaborativa de formação continuada de professores de ciências na perspectiva do desenvolvimento profissional docente. Ciênc. Educ., v. 19, n. 4, p. 841-858, 2013.
VOSGERAU, D. S. R.; ROMANOWSKI, J. P. Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas. Rev. Diálogo Educ., v. 14, n. 41, p. 165-189, 2014.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##


Como Citar

ANTONIO MORALLES, V.; MOURA BEGO, A. INTERSECÇÃO ENTRE A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES E AS VÁRIAS TIPOLOGIAS DE SABERES DOCENTES NAS PESQUISAS BRASILEIRAS . Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 16, n. 35, p. 1-31, 24 jun. 2020.

Seção

Artigo

Publicado:

Jun 24, 2020
Palavras-chave:

Saberes docentes; Formação continuada, Revisão sistemática.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

  • Detêm os direitos autorais sobre a obra e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution  que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.
  • Possuem autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista, com reconhecimento de autoria e de publicação inicial nesta revista.
  • Têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho on-line (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), desde que citada sua publicação inicial nesta revista, uma vez que isso pode gerar alterações.

Além disso, os autores declaram que:

  • Todas as afirmações contidas no manuscrito são fatos, são verdadeiras ou baseadas em pesquisa empírica ou científica.
  • O uso de qualquer marca registrada ou direito autoral dentro do manuscrito foi creditado a seu proprietário ou a permissão para usar o nome foi concedida.