Concorrência e alianças entre pesquisadores: reflexões acerca da expansão de grupos de pesquisa dos anos 1990 aos 2000 no Brasil

Daniel Gustavo Mocelin

Resumo


O ensaio analisa uma dimensão do desenvolvimento da ciência no Brasil sob a perspectiva dos atores sociais, examinando de que forma os grupos de pesquisa caracterizam-se como estratégias dos pesquisadores na tentativa de superar a crescente competição no campo científico no Brasil. Na última década do século XX, houve uma expressiva expansão dos grupos de pesquisa, que continuou nos anos 2000. Argumenta-se que essa expansão estaria vinculada à ampliação da concorrência no ambiente científico e a recorrência da constituição de alianças entre os pesquisadores, organizados em grupos, para melhor participarem da distribuição de recursos (de capital financeiro ou mesmo simbólico), bem como para melhor ocupar espaços na “comunidade científica”.


Palavras-chave


Grupos de pesquisa. Comunidade científi ca. Contexto de competição.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21713/2358-2332.2009.v6.166