PERFIL DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA DOS DOCENTES EM UMA INSTITUIÇÃO FEDERAL DE ENSINO SUPERIOR NO BRASIL

##plugins.themes.bootstrap3.article.sidebar##

Resumo

Prática incomum nas universidades, conhecer sua produção científica pode ser útil para o estabelecimento de estratégias de desenvolvimento institucional e nacional. Assim, buscou-se traçar o perfil da pesquisa e produção científica do corpo docente de uma instituição frequentemente citada nacional e internacionalmente por sua qualidade acadêmica, reconhecida, em 2017, como a 12ª mais produtiva em todo o País, mas que no entanto apresentou baixos índices quanto a parâmetros qualitativos desta produção. Verificou-se acentuada concentração desta produção científica em periódicos bem classificados na base Qualis, entretanto como de baixo fator de impacto, sendo esta devida a um número muito reduzido de docentes, em um universo no qual quantidade significativa nunca foi citada por seus pares ou sequer logrou a divulgação de algum produto científico em veículo indexado em bases internacionais. São apresentadas diferentes variáveis desta produção científica e sistemas internos para avaliação e progressão funcional nesta instituição. Apresenta-se como a utilização inadequada de uma ferramenta para avaliação de programas de pós-graduação negativamente interferiu na qualidade de toda a produção científica e gestão da instituição, bem como sobre a formação dos futuros mestres e doutores. Concluindo pela adequação de avaliações desta natureza em outras instituições federais de ensino superior no Brasil, são apresentadas para reflexão medidas que poderiam ser implementadas com o intuito de incrementar a qualidade científica desta produção científica, bem como racionalizar a utilização dos recursos públicos a estas instituições destinados, baseado em um processo intrínseco e contínuo de gestão do conhecimento científico.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Autores
  • Cláudio Mafra
Biografia
Referências

Abramo, G., Ciriaco, T. C., D’Angelo, A. Should the research performance of scientists be distinguished by gender? Journal of Informetrics, v. 9, n.1, p. 25-38. 2015.
Barata, R. B. Dez coisas que você deveria saber sobre o Qualis. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 13, n. 30. 2016.
Barata, R. B. Necessary changes in the evaluation of graduate programs in Brazil. Interface, v. 23. 2019.
Chou, O. N. A comparison study of impact factor in Web of Science and Scopus databases for engineering education and educational technology journals. Issues in Informing Science and Information Technology, v. 9, p. 187-194. 2012.
CouraI, J. R., Willcox, L. C. B. Impact factor, scientific production and quality of Brazilian medical journals. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, v. 98, n. 3, p. 293-297. 2003.
Diniz-Filho, J. A. F., Fioravanti, M. C. S., Bini, L. M., Rangel, T. F. Drivers of academic performance in a Brazilian university under a government-restructuring program. Journal of Informetrics, v. 14, n. 3. 2016.
Freitas, M. H. A. Avaliação da produção científica: considerações sobre alguns critérios. Psicologia Escolar e Educacional, v. 2, n. 3. 1998.
Galembeck, F. Sem avaliações, sem progresso. Ciência e Cultura, v. 42, n. 9, p. 627-628. 1990.
Gènova, G., Astudillo, H. & Fraga, A. The scientometric bubble considered harmful. Science and Engineering Ethics, v. 22, p. 227-235. 2016.
Gómez-Sancho, J. M. & Mancebón-Torrubia, M. J. The evaluation of scientific production: Towards a neutral impact factor. Scientometrics, v. 81, p. 435. 2009.
Joshi, A. Comparison between Scopus and ISI Web of Science. Journal Global Values, v. 8, n. 1, p. 1-11. 2016.
Kamdem, J. P., Roos, D. H., Sanmi, A. A., Calabró, L., Abolaji, A. O., Oliveira, C. S., Barros, L. M., Duarte, A. E., Barbosa, N. V., Souza, D. O., Rocha, J. B. T. Productivity of CNPq researchers from different fields in biomedical sciences: The need for objective bibliometric parameters — A report from Brazil. Science and Engineering Ethics, v. 25, p. 1037-1055. 2019.
Martelli, D. R., Oliveira, M. C. L., Pinheiro, S. V., Santos, M. L., Dias, V., Silva, A. C. S., Martelli-Júnior, H., Oliveira, E. A. Profile and scientific output of researchers recipients of CNPq productivity grant in the field of medicine. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 65, n. 5, p. 682-690. 2019.
Moschkovich, M., Almeida, A. M. F. Desigualdades de gênero na carreira acadêmica no Brasil. Dados, v. 58, n. 3, p. 749-789. 2015.
Moss-Racusin, C.A., Dovidio, J.F., Brescoll, V.L., Graham, M.J., Handelsman, J. Science faculty's subtle gender biases favor male students. Proceedings of the National Academy of Sciences,v. 109, n. 41, p. 16474-16479. 2012.
Orsi, C. Europa debate modelos de gestão universitária. Revista Ensino Superior Unicamp, v. 5, p. 12-17. 2012.
Perlin, M. S., Santos, A. A. P., Imasato, T., Borenstein, D., Da Silva, S. The Brazilian scientific output published in journals: A study based on a large CV database. Journal of Informetrics, v. 11, n. 1, p. 18-31. 2017.
Picinin, C. T., Pilatti, L. A., Kovaleski, J. L., Graeml, A. R., Pedroso, B. Comparison of performance of researchers recipients of CNPq productivity grants in the field of Brazilian production engineering. Scientometrics, v. 109, p. 855-870. 2016.
Pontes, P. Brazilian scientific production vs. innovation and technology. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology, v. 81, n. 4, p. 343-344. 2015.
Rays, O. A. Ensino-Pesquisa-Extensão: notas para pensar a indissociabilidade. Revista Cadernos de Educação Especial, v. 21, p. 71-85. 2003.
Rowe, D. E. O., Bastos, A. V. B. Links between career and academic performance: comparing teachers at private and public higher education establishements in Brazil. Revista de Administração Contemporânea, v. 14, n. 6, p. 1011-1030. 2010.
Santos, L R., Rabelo, D. M. R. S. Produção científica: Avaliação, ferramentas e indicadores de qualidade. Ponto de Acesso, v. 11, n. 2, p. 3-33. 2017.
Silaghi-Dumitrescu, R., Sabau, A. Scientometric analysis of relative performance in a key university in Romania. Scientometrics, v. 99, p. 463-474. 2014.
Souza, L. E. P. F. O desafio da avaliação da produção científica. Cadernos de Saúde Pública, v. 29, n. 9, p. 1707-1730. 2013.
Strehl, L., Calabró, L., Souza, D. O., Amaral, L. Brazilian science between national and foreign journals: Methodology for analyzing the production and impact in emerging scientific communities. PloS ONE, v. 11, n. 5, e0155148. 2016.
Turri, M. Università in transizione: governança, struttura economica e valutazione. Milano: Guerini e Associati. 191 pp. 2011.
Torrisi, B. A multidimensional approach to academic productivity. Scientometrics, v. 99, p. 755-783. 2014.
Zainab, A.N. Personal, academic and departmental correlates of research productivity: a review of literature. Malaysian Journal of Library & Information Science, v. 4, n. 2, p. 73-110. 1999.
Zawislak, P. A., Dalmarco, G. The silent run: New issues and outcomes for university-industry relations in Brazil. Journal of Technology Management & Innovation, v. 6, n. 2, p. 66-82. 2011.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##


Como Citar

MAFRA, C. PERFIL DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA DOS DOCENTES EM UMA INSTITUIÇÃO FEDERAL DE ENSINO SUPERIOR NO BRASIL. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 16, n. 36, p. 1-43, 2 nov. 2020.

Seção

Estudos

Publicado:

Nov 2, 2020
Palavras-chave:

Análise da produtividade científica. Gestão do conhecimento. Parâmetros da produtividade acadêmica. Produtividade da pesquisa. Cientometria.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

  • Detêm os direitos autorais sobre a obra e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution  que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.
  • Possuem autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista, com reconhecimento de autoria e de publicação inicial nesta revista.
  • Têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho on-line (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), desde que citada sua publicação inicial nesta revista, uma vez que isso pode gerar alterações.

Além disso, os autores declaram que:

  • Todas as afirmações contidas no manuscrito são fatos, são verdadeiras ou baseadas em pesquisa empírica ou científica.
  • O uso de qualquer marca registrada ou direito autoral dentro do manuscrito foi creditado a seu proprietário ou a permissão para usar o nome foi concedida.