DESAFIOS DA COORDENAÇÃO DE UM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA

##plugins.themes.bootstrap3.article.sidebar##

Resumo

A responsabilidade de coordenar um Programa de Pós-Graduação está crescendo à proporção do aumento das demandas da sociedade e das exigências dos órgãos de fomento. Os Programas precisam garantir a produção qualificada de teses e dissertações, garantir a integração com o curso de graduação (quando estão atrelados a uma instituição de ensino) e investir nas ações de extensão universitária. No entanto, o profissional que assume a coordenação dos programas de pós-graduação nem sempre possui perfil de gestor, sendo, muitas vezes, escolhido pelas suas competências como docente e pesquisador. O resultado é a falta de planejamento das ações do programa, e uma gestão “por demanda”, conforme solicitações dos órgãos de fomento e/ou da própria administração central. Nesse sentido, o presente artigo apresenta o relato de uma experiência onde as ferramentas de gestão foram adotadas na organização dos processos da coordenação de um Programa de Pós-graduação. Embora a estratégia não possa ser adotada para todas as atividades, observou-se que as principais rotinas e dificuldades puderam ser mapeadas e programadas facilitando o trabalho do coordenador. Entre as vantagens estão a transparência dos processos para todos os docentes que atuam no programa, e a facilitação da gestão, com a redução da sobrecarga de trabalho da coordenação.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Autores
Biografia
Monica Santos Salgado, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Professor Titular da UFRJ . Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq. Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura (PROARQ/FAU/UFRJ - 2016/2017).Graduação em Arquitetura FAU/UFRJ (1986), mestrado em Arquitetura PROARQ/FAU/UFRJ (1992), doutorado em Engenharia de Produção COPPE/UFRJ (1996), pós-doutorado pela École Nationale Superieure d`Architecture de Toulouse (2010), pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho POLI/UFRJ (2002), pós-graduação em Gestão Ambiental PNUMA/POLI/UFRJ (2005). Desde 1996 coordena o GEPARQ - Grupo de Pesquisas Gestão de Projetos em Arquitetura (www.proarq.fau.ufrj.br/pesquisa/geparq). Coordenadora de projetos de pesquisa financiados pelo CNPq. Orientadora em mais de 130 trabalhos de conclusão entre teses de doutorado, dissertações de mestrado e trabalhos finais de curso. Membro do Conselho Editorial e do Comitê Científico da Revista Gestão & Tecnologia de Projetos. Avaliadora convidada (referee) em periódicos nacionais e internacionais e consultora ad hoc na avaliação de projetos submetidos aos órgãos de fomento CNPq, CAPES, FAPESP e FAPES. Palestrante convidada em eventos nacionais e internacionais, avaliadora em mais de 200 bancas de conclusão, com mais de 150 artigos publicados em periódicos e anais de eventos nacionais e internacionais, bem como livros e capítulos de livros
Referências

ANDERY, P. R. P.; ARANTES, E. M. Revisitando os extranets de projeto: uma análise dos processos de projeto. Ambiente Construído. Porto Alegre, v. 15, n. 4, p. 149-164, out./dez. 2015.

AUDY, J. A inovação, o desenvolvimento e o papel da Universidade. Revista Estudos Avançados, vol. 31, n. 90. São Paulo maio/ago. 2017 p. 75-87. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ea/v31n90/0103-4014-ea-31-90-0075.pdf. Acesso em: março 2019.

BIANCHETTI, L; TURNES, L. As tecnologias de base microeletrônica e a intensificação do trabalho na pós-graduação: novos aportes na relação orientador-orientando. Educação em Perspectiva. Viçosa, v. 4, n. 2, p. 419-441, jul./dez. 2013.

COELHO, S. B. S; MATTAR, D. G; NOVAES, C. C. Estudo comparativo dos recursos disponíveis em extranet colaborativo de gestão de projetos com base em sistemas proprietários ou em software livre. Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído – ENTAC 2006. p.1482 -1490. Florianópolis, Brasil 2006. Disponível em: http://www.infohab.org.br/entac2014/2006/artigos/ENTAC2006_1482_1490.pdf. Acesso em: julho 2017.

GIULIANI, A. A; MARQUETTO, R. M. F; SILVEIRA, J. S. T. BOFF, V. A. ÁVILA, L. V. Proposição de diretrizes estratégicas para elevar o conceito da pós-graduação: estudo de caso do PPGGEO. RBPG. Brasília, v. 13, n. 30, p. 225 - 249, jan./abr. 2016.

GONÇALVES J.F.T; MOREIRA K. D; RODRIGUES, L. M. A; MARTINS, C. B. Padronização de procedimentos: um estudo de caso em uma coordenadoria de trabalho de curso de graduação. XVI Colóquio Internacional de Gestão Universitária. Arequipa, Peru, 2016.

MARCON, S. R. A. Atribuições dos cargos de coordenação e subcoordenação de cursos de graduação XI Colóquio Internacional sobre Gestão Universitária na América do Sul: Gestão universitária, Colaboração internacional e Compromisso social. Florianópolis, Brasil, 2011.

NBR ISO 10006: 2006 Sistemas de gestão da qualidade - Diretrizes para a gestão da qualidade em empreendimentos. Associação Brasileira de Normas Técnicas. 2006
PIQUEIRA, J. R. C. Engenharia da Complexidade em Edgar Morin. Revista Estudos Avançados, vol. 32, n. 94. São Paulo set./dez. 2018. p. 363-370. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ea/v32n94/0103-4014-ea-32-94-00363.pdf. Acesso em: março 2019.

VERHINE, R et al. Avaliação dos Programas de Pós-Graduação – Grupo de Trabalho CAPES. Brasília, 2019. Disponível em: https://www.capes.gov.br/images/novo_portal/documentos/DAV/avaliacao/06032019_Relatório_Final_Autoavaliação.pdf. Acesso em: fevereiro 2020.

VIEIRA, F. M; FUKAYA, R. J; KUNZ, I. Determinantes das atividades de pesquisa e pós-graduação nas universidades federais brasileiras. RBPG. Brasília, v. 12, n. 29, p. 625 - 646, dezembro 2015.

VIEIRA, F. M; FUKAYA, R. J; KUNZ, I. Determinantes das atividades de pesquisa e pós-graduação nas universidades federais brasileiras. RBPG. Brasília, v. 13, n. 30, p. 225 - 249, jan./abr. 2016.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##


Como Citar

SALGADO, M. S. DESAFIOS DA COORDENAÇÃO DE UM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 16, n. 35, p. 1-23, 24 jun. 2020.

Seção

Experiências

Publicado:

Jun 24, 2020
Palavras-chave:

Coordenação de pós-graduação, Organização do trabalho, Gestão da qualidade

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

  • Detêm os direitos autorais sobre a obra e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution  que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.
  • Possuem autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista, com reconhecimento de autoria e de publicação inicial nesta revista.
  • Têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho on-line (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), desde que citada sua publicação inicial nesta revista, uma vez que isso pode gerar alterações.

Além disso, os autores declaram que:

  • Todas as afirmações contidas no manuscrito são fatos, são verdadeiras ou baseadas em pesquisa empírica ou científica.
  • O uso de qualquer marca registrada ou direito autoral dentro do manuscrito foi creditado a seu proprietário ou a permissão para usar o nome foi concedida.